sábado, 28 de março de 2009

13 anos ...

Diário do Pará, 28.03.2009


MASSACRE
Ainda alguns com bala pelo corpo, um grupo de sobreviventes do massacre de Eldorado do Carajás procurou ontem o escritório do advogado Walmir Brelaz para reclamar da falta de assistência médica do Estado no Assentamento 17 de abril, palco da chacina, e Marabá. Os sem-terra integram o grupo de 30 sobreviventes que fechou acordo com o governo para receber este ano indenização de R$ 600 mil. No ano passado, o primeiro grupo foi indenizado exatamente no dia em que se lamentou os 12 anos das 19 mortes.

-----------------------------------------------------------

O advogado Walmir Brelaz decidiu relançar o livro "Os sobreviventes do massacre de Eldorado do Carajás" para atualizar a obra com todos os atos da governadora beneficiando remanescentes do mais emblemático conflito pela posse da terra no Brasil.

2 comentários:

joão disse...

Boa Tarde,

Gostaria de saber se voces possuem fotos das 19 pessoas asassinadas cruelmente no massacre.
Tenho interesse nessas fotos pois gostaria de fazer um quadro com cada rosto e na data em que se relembra o massacre, expor para público. Como uma forma de protesto contra a violencia desenfreada que este braço armado do Estado exerçe em favor dos interesses da burguesia.
por favor se puder me ajudar, serei muito grato, ja faz algun tempo que procuro mas nao encontro.

nao sei como podemos os comunicar, mas vou deixar meu e-mail para um possivel contato: fejoju@hotmail.com

att
Jão

Beatriz disse...

Estou fazendo uma matéria sobre os 13 anos do massacre e necessito de uma entrevista com um dos sobreviventes. A entrevista será por telefone para a rádio nacional.
obs: tenho pressa já que a reportagem vai ao ar na manhã do dia 17 de abril.
Meu e mail: beatriz.arcoverde@ebc.com.br ou bia.arcoverde@gmail.com